Foto: Aline Ferreira

Senhora do Carmo recebeu neste domingo (10), a final do Campeonato Distrital “Ney Soares de Azevedo”. O desportista homenageado dando nome à competição estava presente no campo de futebol, com amigos e familiares. Dentro das quatro linhas, o Cachoeira Alta, time de Ipoema, não tomou conhecimento do rival e aplicou quatro a zero, com gols no primeiro tempo. Com mudanças pontuais em todas as posições, inclusive no gol, a equipe carmense do Serro Verde tentou reagir, mas sem marcar gols, sucumbiu diante do sistema defensivo do Cachoeira Alta Futebol (CAF).

Foto: Aline Ferreira

Em 15 minutos os visitantes já estavam vencendo. Falhou o goleiro Edinho ao sair do gol para interceptar escanteio. Dênis aproveitou assistência e abriu o placar na pequena área. Antes dos 30, o segundo gol foi marcado. O zagueiro Marco dividiu bola com o goleiro do Serro Verde, que tentou encaixar, porém, a bola passou por ele. Livre o defensor foi ao ataque para ampliar. O capitão do time fez o terceiro aos 40. Leandro cobrou falta ainda do meio-campo, mesmo considerando as dimensões reduzidas, nova falha do goleiro Edinho, que aceitou a bola passar entre ele, e a trave direita.

Foto: Aline Ferreira

O golpe de misericórdia ocorreu aos 48 em cobrança de pênalti, sofrido por Leandro. Carrinho na área de Mauro César, e falta na área indicada pelo árbitro Luiz Paulo, da Liga de Ipatinga. O lateral Júlio César escolheu o canto direito, e o goleiro do Serro Verde, esboçou pouca reação. Ainda acreditando no improvável, o técnico Valtenir fez várias apostas, sobretudo de jogadores que seriam usados como titulares desde o apito inicial, que chegaram com atraso no campo onde ocorreu a partida, entre eles, destaque para Mateus, Maicon, Renan e Geraldinho. Das 11 alterações possíveis, foram nove trocas.

Foto: Aline Ferreira

O técnico do CAF, Antônio Figueiredo “Tony”, orientou seus atletas a apostar nos contra-ataques, e nos chutes à distância, com a proximidade entre as áreas dos goleiros. A partir da parada para hidratação no segundo tempo, começou a girar o elenco, com a saída dos atletas mais desgastados, ou que reclamavam contusão. As oportunidades criadas pelo Serro Verde foram desperdiçadas, e o placar permaneceu inalterado no segundo tempo. “Graças a Deus pelo primeiro tempo que fizemos, o adversário cansou. Nós merecemos ser campeões dentro de campo, depois do vice no ano passado”, disse Leandro ao final da partida.

Foto: Aline Ferreira

“Mantemos os pés no chão e a cabeça fria todo o jogo. Passamos aperto nos 15 minutos do segundo tempo, e fomos tocando a bola. É agradecer a todos dessa família ‘Cachoeira Alta’. Porquê, quando fizemos o primeiro, nosso goleiro evitou o que seria o gol de empate. Com a diferença, só administramos”, destacou Paulo Henrique, volante do CAF. “Consegui ser campeão, e jogamos com muita raça durante toda a partida. No primeiro tempo fizermos os gols e depois seguimos humildes, colocando a cabeça no lugar, e assim espero voltar no ano que vem”, avaliou o goleiro João Paulo, escolhido o melhor da competição.

Foto: Aline Ferreira

“Grato muitas vezes pela organização da competição, já pelo segundo ano seguido. O tanto de luta para que fosse realizado. E para o ano que vem esperamos mais equipes. Acredito que oito times”, disse o presidente da Liga Itabirana de Futebol Amador (Lifa), Ricardo de Freitas. “O resgate da secretaria precisava de integração e vontade, sem divergência e sim convergência. Já são dois anos de Distrital, após mais de 30 anos sem ser realizado. Estamos em plena transformação de Itabira”, completou Natália Lacerda, gestora da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude (SMELJ).

Reportagem: Euclides Éder

Ouça a entrevista completa:

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.