Aconteceu na noite de ontem, treze de dezembro, na Praça Acrísio Alvarenga, a cerimônia de encerramento e premiação dos vencedores do circuito gastronômico promovido pela ACITA, Associação Comercial Industrial de Serviços e Agropecuárias de Itabira. O Circuito do Sabor investiu, qualificou e aprimorou empreendedorismo. Na economia criativa, apresentando também impactos na gastronomia, proporcionando entretenimento, fortalecendo e desenvolvimento a economia, além do turismo regional. A décima oitava edição do evento ocorreu entre 23 de setembro e 15 de outubro. Com o apoio da prefeitura de Itabira, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo e patrocínio da Coca-Cola, FESA, através da cerveja oficial Eisenbahn. Foram dez estabelecimentos participantes avaliados nos quesitos comida, bebida, higiene e também atendimento. A premiação foi entregue pelo vice-presidente da ACITA, Arnaldo Ribeiro, pela presidente Cássia Menezes e os secretários de desenvolvimento econômico Vinícius Rocha. No terceiro lugar, com o prato “Cadim de cada” foi escolhida a sorveteria Pinguim. No segundo lugar, com prato “pastel de costela”, Henrique’s Bar e a primeira colocação com prato “costela La Vindiê”, Magnífico Carnes. Após o evento, ouvimos uma das proprietárias, Júlia Lage Magalhães Leal, Ladeada do chef Magno Junior Soares Moura, responsável pela confecção do prato.

A gente teve uma procura muito grande assim, chamou bastante o público foi um prato muito bem aceito, com valor acessível, o povo, o retorno foi bem bacana do prato, a gente investiu bastante, o Magno teve bastante trabalho com isso. A gente tem uma proposta desde o início da casa, que é uma casa totalmente, o máximo artesanal. Então seguindo a lógica da da casa de da boutique de casa que tem um cuidado maior. Então a gente também tem esse cuidado com os pratos. Então o processo foi totalmente artesanal, produção do molho, produção das batatas. A costela ela demorava, demora, né ela fez tanto sucesso que entrou fixamente pro cardápio e ela demora em torno de dezoito horas pra ficar pronto. Então, é um processo bem lento, trabalhoso, mas é muito gratificante, porque tá aqui o retorno. Mas foi muito bacana, assim, teve um um acesso direto, né, de comunicação e tudo mais todas as nossas dúvidas, tudo aquilo que a gente precisava, a gente entrava em contato. Muitas vezes diretamente com a Cássia. Foi pra primeira experiência foi ótima, foi excelente.”

Júlia Lage tem dois sócios, o seu marido, Rodrigo Costa Magalhães e também João Mota.

Reportagem: Euclides Éder

Ouça a entrevista:

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Solverwp- WordPress Theme and Plugin