Foto fornecida pelo vereador Sidney Marques

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) publicou nota sobre o detectado segunda-feira (18). A Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza teve as atividades paralisadas devido relatos de odor na água bruta. No momento, foi feita a análise e tratamento recomendado. Ficou constatado que os parâmetros estavam de acordo com portaria do Ministério da Saúde. Segundo o Saae, nenhuma irregularidade foi encontrada.

Foto fornecida pelo vereador Sidney Marques

Na reunião da Câmara de Itabira, dia 19 de dezembro, vereadores apresentaram vídeos com a mortandade de peixes na ETA. Segundo o Saae, foram então iniciados os protocolos para descarga na barreira de captação. A ação teve continuidade até a terça-feira (19). No entanto, ao amanhecer, os operadores se depararam com mortandade de peixes, que estavam submersos na represa da Pureza.

Foto fornecida pelo vereador Sidney Marques

Segundo a autarquia, esses peixes não entraram para a área de tratamento da água. Foi feita nova análise do recurso hídrico e inspecionados parâmetros como pH (acidez), e demanda química por oxigênio. Assim, ficou constatado que não houve alteração no parâmetro. A Polícia Militar de Meio Ambiente, e fiscais lotados na Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), vistoriaram o local, e também o Distrito Industrial.

Foto fornecida pelo vereador Sidney Marques

Uma das possibilidades para a morte dos peixes é choque térmico, em função da mudança na temperatura no momento do temporal, além da hipótese de ter aumentado a matéria orgânica no manancial, o que causaria a diminuição do oxigênio. “O Saae ressalta que não houve a distribuição de água para a população. As atividades da ETA Pureza foram retomadas na mesma data,” finaliza a nota da autarquia.

Reportagem: Euclides Éder

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Solverwp- WordPress Theme and Plugin