Barão de Cocais. Foto: Arquivo

As comunidades de Barão de Cocais e São Gonçalo do Rio Abaixo poderão participar de um treinamento sobre os procedimentos de segurança, em caso de emergência envolvendo barragens. Nesta quinta-feira (25), às 15h, a Defesa Civil Municipal realizará, com apoio da Vale, o simulado prático de emergência com a população que reside ou transita na Zona de Autossalvamento (ZAS) das estruturas Norte/Laranjeiras e Torto, localizadas na Mina de Brucutu. A atividade preventiva atende requisitos legais. O objetivo da ação é reforçar a cultura de prevenção e orientar os moradores que vivem nesta área, além de visitantes, órgãos públicos e empregados da empresa, sobre como agir em uma suposta situação real de emergência.

A participação no simulado é facultativa e um direito da população previsto em lei. É uma oportunidade para que a comunidade conheça as medidas de segurança, e para que representantes dos órgãos públicos avaliem e identifiquem se a sinalização de emergência e o sistema de alerta e alarme estão operando corretamente. A atividade está inserida no Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM). No horário do exercício simulado, ocorrerá o toque real de sirenes, e emitida mensagem do simulado. Ao ouvir o alerta, os participantes deverão seguir as rotas de fuga e se dirigir ao ponto de encontro mais próximo, que são os locais seguros e protegidos de risco relacionado à barragem.

São Gonçalo do Rio Abaixo. Foto: Arquivo

A atividade é aberta, sendo especialmente recomendada para as pessoas que residem ou circulam nas ZAS. Os locais que estão nesta área: Moradores das ZASs das barragens, bairro Laranjeiras, Duas Pontes e Boa Vista, além dos moradores das comunidades de Palmital, Carapuça II e Una, que fazem parte da Zona de Segurança Secundária (ZSS). A ZAS é a região em que se considera não haver tempo suficiente, para uma intervenção das autoridades competentes em uma suposta situação de emergência envolvendo barragens. É uma área definida pela maior das seguintes distâncias: 10 km ou a extensão que corresponda ao tempo de chegada da onda de inundação, igual a trinta minutos.

A Vale tem equipes dedicadas a fazer a gestão de emergências junto às pessoas, apoio à Defesa Civil e órgãos competentes. Para isso são realizados, periodicamente, treinamentos e exercícios simulados para preparar a população em caso de eventuais emergências, além de testes rotineiros dos equipamentos de alerta. O foco prioritário é a segurança das pessoas, o cuidado com o meio ambiente e a redução de riscos. As principais barragens da Vale são monitoradas 24h/dia, pelos Centros de Monitoramento Geotécnico (CMGs) da empresa, e fiscalizadas, além de receberem inspeções de equipes internas e externas, que agem prontamente quando são necessárias ações.

Reportagem: Euclides Éder

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Solverwp- WordPress Theme and Plugin