O Dragão não perdeu, mas também não conseguiu seu primeiro triunfo no Módulo II do Campeonato Estadual. Na tarde desta quarta-feira (15) o Valeriodoce empatou sem gols com o Betim, lanterna com dois pontos, em partida disputada no estádio Israel Pinheiro. Com o terceiro empate na competição, o Valério deixa a zona de classificação, e assume a vice-lanterna com três pontos. O líder é o Democrata-SL com cinco, ou seja, se vencer o Tupi de Juiz de Fora na próxima rodada, o time de Itabira pode assumir a ponta na classificação. O atacante Dênis foi expulso ainda no primeiro tempo.

Henrique, goleiro do Betim

O jogo

Com novidades na lateral esquerda e na armação, Marcos Valadares buscou oportunizar jogadores que entraram bem na partida em Muriaé, e contribuíram na reação da equipe: Rodrigues e Alexandre Melo. Porém, Léo Carioca voltou ao ser escalado aos 25 minutos, diante da lesão muscular do novo titular. Marcelinho apenas compôs o banco. Com a troca de passes o Valério teve mais oportunidades, porém, testando pouco o goleiro Henrique. O experiente Paulo Henrique de 30 anos, revelado pelo Atlético-MG em 2011 foi o responsável pelas principais jogadas do Betim, mas, sentia a ausência de Gleisinho, que indisposto, apenas entrou no segundo tempo.

Jogo burocrático, e com a maior parte das chances criadas apenas nos erros de passe, e em jogadas paradas, como nas cobraças de escanteio. O Betim abusava da ligação direta com os atacantes, sobretudo Victor, aposta do técnico Bruno Barros, que, assim como o meia Guthi, teve experiência ruim de resultados em Itabira, na etapa eliminatória, quando defendiam o América-TO pela Segunda Divisão do Campeonato Estadual de 2023. Diego Miticov com base no Cruzeiro foi o principal responsável por mitigar a criação ofensiva do Valério. Aos 49, houve a expulsão de Dênis, depois de o atacante, atingir o adversário com o cotovelo.

Segundo tempo

Buscando se adaptar o jogo de contra-ataque do Betim, e equilibrando as ações com um jogador a menos, o Valério criava ofensivamente, usando a velocidade de DG pelo lado direito, e a presença de área do atacante Pedrinho, que chamou a atenção do adversário, depois dos dois gols marcados na sua estreia contra o Nacional. Luis Felipe acostumado a atuar na criação, foi usado como primeiro volante, com a missão de cercar os armadores do Betim, e intensificar a saída da bola do time da casa. A intensividade ofensiva dos donos da casa só foi reduzida quando o atacante DG sentiu o desgaste provocado pelo Betim.

Marcos Valadares, usou o banco de reservas pra tentar segurar o adversário, inicialmente com Júlio César considerando o cartão amarelo de Luis Felipe. Posteriormente o técnico mudou o responsável pela criação das jogadas. Alexandre Melo, que também contribuía na composição da marcação do Betim, quando o adversário pressionava, sobretudo porque, durante toda a segunda etapa, havia superioridade numérica. Nascimento buscou ocupar os espaços, mas poucas oportunidades claras foram criadas pelo time itabirano. Deslocado da área para dificultar a marcação, Pedrinho deu lugar a Maicon, porém na impactou na produção ofensiva, de um justo zero a zero.

VEC: Glaycon; Saulo (Antônio Marcos), Pedrão, Lula, e Rodrigues (Leo Carioca); Luis Felipe (Júlio César), Gabriel Santos e Alexandre Melo (Nascimento); DG, Dênis e Pedrinho (Maicon). Técnico: Marcos Valadares.
Arbitragem: Vinícius Gomes do Amaral; Augusto Magno de Ramos e Tiago Moreira Lopes.

Reportagem: Euclides Éder

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Solverwp- WordPress Theme and Plugin