Foto: Cemig/Divulgação

O presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, é o primeiro convidado do podcast “Energia que Transforma”, disponível nesta terça-feira (25) nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Podcasts e Youtube. Apresentado pela jornalista Yara Tanuri, a série de entrevistas vai debater, de maneira leve, os diversos assuntos que impactam o universo da energia e destacar as ações da empresa diante dos desafios do setor.

Em 30 minutos de conversa, Reynaldo Passanezi detalhou os principais planos e os resultados da companhia, desde quando assumiu a presidência do grupo, em janeiro de 2020. Ele destacou que uma empresa do tamanho e da importância da Cemig não deve ficar preocupada apenas com o aspecto financeiro quando for traçar suas metas, mas, sim, se alinhar às pautas ESG (inglês: Environmental, Social and Governance).

“As empresas eram maximizadoras de lucro. Hoje, acho que elas precisam ser protagonistas de transformação. No caso da Cemig, ela tem o papel de induzir o desenvolvimento de Minas Gerais, promover melhorias na qualidade  de vida para os mineiros e ajudar na sustentabilidade no mundo, por meio da oferta de energia 100% renovável. Isso nos faz exemplo de protagonismo na transformação do mundo”, afirmou o presidente da Cemig.

Reynaldo Passanezi falou também sobre as oportunidades que estão no horizonte para o Brasil no processo de descarbonização da economia global. “Quando falamos de sustentabilidade, é muito positivo ver empresas envolvidas em descarbonização e o papel do Brasil na liderança da transição energética. O Brasil tem água, sol, vento, um setor elétrico extremamente capacitado, sobretudo na Cemig.”, avalia o executivo.

No caso da Cemig, Passanezi avalia que a empresa está no caminho para ampliar a sua posição em sustentabilidade no setor. “A Cemig emite apenas 0,3Kg de CO2 por MWh. Emitimos menos de um centésimo da média brasileira e menos que um milésimo mundial. Temos orgulho de dizer que nossa energia é 100% renovável. Por isso, temos possibilidade de liderar os esforços para a transição energética”, ressaltou o gestor.

Reportagem: Euclides Éder

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.