Fonte: Funcesi

Em 2023 gerou o projero emprego direto para 16 mulheres e, aproximadamente 60 vagas de trabalho indireto

No dia três de abril, alunos do curso de Administração da Funcesi visitaram o Polo Econômico da Mulher de Itabira (PEM) no bairro Pedreira. A atividade deu início a mais um projeto de extensão da faculdade, que envolve estudantes, professores e comunidade. Durante a visita técnica os estudantes do Centro Universitário tiveram contato com as práticas de fomento ao empreendedorismo feminino, e produção da fábrica social.

Miriam Assis e Arnaldo Quintão. Fonte: Funcesi

“A partir da realidade de funcionamento da fábrica, os alunos identificaram nuances do empreendedorismo, processos de produção e de engenharia, além de segurança no trabalho. Os alunos irão se reunir em grupos para desenvolverem soluções de gestão e produção para o projeto. Este é o propósito da extensão”, ressalta coordenadora acadêmica Miriam Assis. A coordenação e um dos professores acompanharam os alunos.

Fonte: Funcesi

“O projeto de extensão da Funcesi, em parceria com o PEM, contribui para a diversificação da economia na cidade, apoiando e promovendo iniciativas em prol da autonomia feminina, que oferece capacitação e formação empreendedora, com ações que impactam na responsabilidade social e sustentável”, disse o professor Arnaldo Quintão, e Mirian Assis acreditam a ação posiciona a mulher no mercado e no meio empreendedor.

Fonte: Funcesi

O PEM é associação de direito privado, sem fins lucrativos e econômicos, com a finalidade de fomentar o desenvolvimento das empresas geridas por mulheres, promovendo atividades de diversas naturezas ao modo de contribuir para o desenvolvimento local e regional. O Polo Econômico ainda propicia a integração com instituições públicas e privadas, com a participação da comunidade, sem intuito político ou sectário.

Fonte: Funcesi

O projeto “Maria Casemira” foi desenvolvido para educar, treinar, contratar e desenvolver mulheres no bairro Pedreira, em Itabira, por meio da produção de fraldas, absorventes e moda criativa. As vagas de participação social foram criadas com o objetivo de aumentar a empregabilidade para mulheres na comunidade, com maior flexibilidade, para que elas tenham mais qualidade de vida e tempo para a família.

Reportagem: Euclides Éder

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Solverwp- WordPress Theme and Plugin